facebook 3 24  instagram 24  youtube 24
Redes Sociais

ANASTÁCIA

Centro de Terapias Alternativas

Oshun e Yemaya

Porque Oshun quer tanto a Yemaya?

Yemayá sentia um imenso amor pela sua irmã Oshún, segundo nos mostra uma lenda em que Oshún, a bela entre as mais belas, era uma rainha muito rica com a sua figura esplêndida, as suas jóias, os seus ricos vestidos e os seus longos cabelos.

Passava largas horas olhando-se ao espelho e vendo reflectido o seu rosto nas claras águas do rio que leva o seu nome, penteando também os seus longos cabelos que eram o seu orgulho. O seu reino foi durante muitos e muitos anos campo de sangrentas guerras de conquistas, a Oshún não restou mais que fugir e abandonar tudo. A partir desse momento, grande foi a sua pobreza e maiores os trabalhos que ainda passou. Das suas magníficas roupas só ficou uma, que de tanto lavar nas águas amarelas do rio, ficou com essa cor. Teve que vender a suas jóias para poder comer e para aumentar o seu sofrimento caiu o seu belo cabelo. Oshún, a bela entre as mais belas, viu-se num só golpe, pobre, escrava e na pior miséria.

 

Mas Oshún não estava só. Como todos os rios desembocam no mar e no seu fundo vive a sua irmã maior de Oshún, Yemayá, a dona de todas as riquezas do mundo e a pessoa que mais ama a Oshún sobre a terra, chegaram as lágrimas e queixas da sua irmã, arrastadas pelo rio. Estas lamentações chegaram perto do coração de Yemayá e essa tratou de remediar a situação, o que não seria nenhuma surpresa ao encontrar a sua querida irmã destruída material e espiritualmente.

 

Disse então Yemanjá “Não chores mais, Oshún. As tuas lágrimas cravam-se no meu coração. Rainha foste e rainha voltarás a ser pelas graças de Olofi. De hoje em diante, te pertencerá todo o ouro que se encontre nas entranhas da terra; todos os corais que há no fundo do mar serão teus para que te adornes com eles; não voltarás a trabalhar como escrava mas sentarás num trono dourado como corresponde às rainhas, com um leque de pavão real, animal que é meu, mas que a partir de agora será teu desde o dia de hoje. E para que não te atormentes mais, olha: vês o meu cabelo? Recordas que era o meu orgulho, o mesmo que era para ti? Aqui tens. Faz desde cabelo meu o teu, para que nada te vejam nesse estado e possas esperar dignamente até que o teu cresça”.

 

Assim disse Yemayá à sua querida irmã Oshún, mas com as lágrimas nos olhos, quando cortava em sacrifício, o seu belo cabelo. Desde esse dia Oshún defende sempre as filhas de Yemayá e Yemayá as de Oshún. Essa é a causa pela qual as filhas de Yemayá, nem as de Oshún devem cortar muito o cabelo.

 

Atte

Okanbi

Com a bênção do meu Pai Aggayú e Yemanjá

Para qualquer outra questão sobre este texto, pode-nos escrever para o nosso correio eletrónico e darei mais explicações ou retirarei dúvidas.

 

 

 

Contactos

Rua do Xisto, n.º 150

4475-509 Maia . Portugal
Tel: 96576 3788 
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Aqui tem acesso à nossa morada e dados de contacto. Após a sua visita “online”, aguardamos a sua visita presencial.

Livro de Reclamações Eletrónico