Oricha Olokun

Oricha Olokun

Olokun

Depois de Odduá, Olokun é a mais alta representação dos orichas, quando se formou o mundo havia mais água que terra, e por isso, corresponde ao segundo lugar na hierarquia do panteão yorubá. Esta divindade também se conhece com o nome de Aagana-Ekun ou Iya Moalle que significa a profundidade dos oceanos, mãe dos peixes e búzios deste mundo.

Nada se sabe o que há no fundo do mar, e isso se fala no oddu 4-4 Melli, e deste oddu deriva-se a seguinte reza “Omi Tuto, Ana Tuto, Tuto Ilé, Ariku Babawa” que significa água fresca na minha vida, água fresca para a minha casa e água fresca para todos os espíritos bons desta vida.

Com Olokun vivem dois espíritos, um que representa a vida e outro que representa a morte, da vida tem o nome de Samugagawá e da morte, Acaro. Ambos estão representados nas ferramentas de Olokun, e este oricha não fala diretamente pela sua boca, senão pela de Yemanjá, já que ela foi o primeiro caminho quando veio a terra, e também se chamava Yembó.

Fixar bem quando fala de caminhos dos orichas, pois muitas pessoas nunca compreenderam o significado dos caminhos dos santos. Neste caso Yemanjá tem oito caminhos, sendo o primeiro Yembé, segundo Olokun, terceiro Mayelewó, quarto Achabá, quinto Ocutte, sexto Ocotto, sétimo Ibu-Aro e oitavo Ibu Ayee. Estão representados nos sete mares que rodeiam a terra, foram sete reencarnações deste oricha na sua trajetória das diversas etapas nesta vida, de acordo com as lendas que fala no oddu 4-8.

 

Dia da semana: sábado.

Cores dos colares: azul-escuro, preto e azul-claro.

Saudação: Omi Tuto Elese Olokun que significa “água fresca para Olokun”.

Comidas e frutas: coco, abobora, pão, melancia e rebuçados.

 

Morada

Rua do Xisto, n.º 150 . 4475-509 Maia . Portugal
Tel: 965 763 788
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Horário: De 2.º a Sábado das 10:00h às 19:30h

Livro de Reclamações