Nossa Localização

Localização

ANASTÁCIA

Centro de Terapias Alternativas

Palavras do Reiki

  • Categoria: Textos
  • Publicado em quinta, 30 julho 2009 09:58
  • Escrito por Sérgio Silveira
  • Visualizações: 10891

As palavras do Reiki

Aqui mostramos algumas das palavras referentes ao Reiki Essencial mais procuradas e os seus significados, e este arquivo forma o corpus da língua Japonesa.

LÍNGUA SÂNSCRITA

A língua sânscrita, ou simplesmente sânscrito, (संस्कृत; em devanāgarī, pronuncia-se saṃskṛta) é uma língua da Índia, com uso litúrgico no Hinduísmo, Budismo, Jainismo. O sânscrito faz parte do conjunto das 23 línguas oficiais da Índia. Com relação à sua origem, a língua sânscrita é uma das línguas indo-europeias, pertencendo, portanto, ao mesmo tronco linguístico de grande parte dos idiomas falados na Europa. Um dos sistemas de escrita tradicionais do sânscrito é o devanāgarī, uma escrita silábica cujo nome é um composto nominal formado pelas palavras deva ("deus", "sacerdote") e nāgarī ("urbano(a)"), que significa "escrita urbana dos deuses".

O sânscrito foi registado ao longo de sua história sob diversas escritas, visto que cada região da Índia possui uma escrita e uma tradição cultural particularmente diferenciada. A escrita devanágari (o seu nome, em português, é acentuado como proparoxítona) acabou-se tornando a mais conhecida devido a ser a mais utilizada em edições impressas de textos originais. A sua posição nas culturas do sul e sudeste asiático é comparável ao latim e o grego na Europa e foi uma proto-língua, pois influenciou diversas outras línguas modernas. Ela aparece em forma pré-clássica como o sânscrito védico, sendo o idioma do Rigveda o seu estado mais antigo preservado, desenvolvido em torno de 1500 a.C., de facto, o sânscrito rigvédico é uma das mais antigas línguas indo-iranianas registadas, e um dos membros mais antigos registados da família de línguas indo-europeias. O sânscrito é também o ancestral das linguagens praticadas da Índia, como o Pali e a Ardhamgadhi. Pesquisadores descobriram e preservam mais documentos em sânscrito do que documentos em latim e grego. Os textos védicos foram escritos em uma forma de sânscrito.

 

SIDARTA GAUTAMA

Sidarta Gautama (em sânscrito सिद्धार्थ गौतम, transl. Siddhārtha Gautama, em páli Siddhāttha Gotama) foi um professor espiritual da região nordeste da Ásia Meridional que fundou o Budismo. Os budistas, em geral, o consideram como o Supremo Buda (Sammāsambuddha) de nossa era. A época de seu nascimento e de sua morte são incertos: os primeiros historiadores do século XX datavam seu tempo de vida em 563 a.C. e 483 a.C; mais recentemente, contudo, num simpósio especializado nesta questão, a maioria dos estudiosos que apresentaram opiniões definitivas de datas dentro de 20 anos de ambos os lados de 400 a.C para a morte do Buda, com outros apoiando datas mais tardias ou mais recentes. Gautama, também conhecido como ''Śākyamuni ou Shakyamuni ("sábio dos Shakyas"), é a figura chave do Budismo: os budistas creem que os acontecimentos de sua vida, bem como seus discursos, e aconselhamentos monásticos foram preservados depois de sua morte e repassados para outros povos pelos seus seguidores. Uma variedade de ensinamentos atribuídos a Gautama foram repassados através da tradição oral, e então escritos cerca de 400 anos depois. Os primeiros estudiosos ocidentais tendiam a aceitar a biografia do Buda apresentada pelas escrituras budistas como verdadeiras, mas hoje em dia "os académicos são cada vez mais relutantes em clamar como inaptos os factos históricos dos ensinamentos e da vida do Buda."

 

ESPIRITUALIDADE

A Espiritualidade é uma dimensão da pessoa humana que traduz, segundo diversas religiões e confissões religiosas, o modo de viver característico de um crente que busca alcançar a plenitude da sua relação com o transcendental. Cada uma das referidas religiões comporta uma dimensão específica a esta descrição geral, mas, em todos os casos, pode-se dizer que a "espiritualidade" «traduz uma dimensão do homem, enquanto é visto como ser naturalmente religioso, que constitui, de modo temático ou implícito, a sua mais profunda essência e aspiração».

 

SATORI

Satori (em japonês: 悟り) , Satori é um termo japonês budista para iluminação. A palavra significa literalmente "compreensão". É algumas vezes, livremente tratada como sinónimo de Kensho, mas Kensho refere-se à primeira perceção da Natureza Búdica ou Verdadeira Natureza, algumas vezes conhecida como "acordar". Diferentemente do kensho, que não é um estado permanente de iluminação mas uma visão clara da natureza última da existência, o satori refere-se a um estado de iluminação mais profundo e duradouro. É costume portanto utilizar-se a palavra satori, ao invés de kensho, quando referindo-se aos estados de iluminação do Buda e dos Patriarcas.

 

BODHI

Bodhi (बोधि), é um termo Pāli e Sânscrito para "desperto" ou "iluminado", é um substantivo abstracto da raiz verbal budh (acordar, ficar acordado, perceber, saber ou entender), correspondendo aos verbos bujjhati (Pāli) e bodhati ou budhyate (Sânscrito). Bodhi no Budismo especificamente significa a experiência do despertar alcançada por Gautama Buddha e seus discípulos. Isto é, às vezes descrito como a completa e perfeita sanidade, ou despertar da verdadeira natureza do universo. Após alcançado, a pessoa liberta-se do círculo do Samsāra: nascimento, sofrimento, morte e renascimento. Bodhi é normalmente traduzido como iluminação. A expressão introduz uma noção de despertar de um sonho e estar desperto sobre a (Realidade). De facto é preferível pensar em Bodhi como um "despertar" ou "acordar " espiritual, embora a imagem de luz seja extraordinariamente predominante em muitas escrituras Budistas). Certo é que quanto maior a consciência, maior é a luz. Bodhi é atingida apenas com consumação de alguma Paramita (perfeição), quando as Quatro nobres verdades são completamente compreendidas, cessando o karma. Neste momento, toda a cobiça (lobha), aversão (dosa), desilusão (moha), ignorância (avijjā), ansia (tanha) e ego (attā) extinguem-se. Bodhi de facto incluí anattā, a abstenção do ego.A Árvore Bodhi é um espécie de Figueira Sagrada (Ficus religiosa) na qual está agora a cidade de Bodhgaya. Foi sentado sob esta árvore em meditação que Siddhartha Gautama ficou iluminado. Na lenda do Budismo Mahayana, diz-se que a Rainha Maya segurando um ramo destas árvores enquanto descansava no jardim de Lumbini quando seu filho, Siddhartha, nasceu.

 

Comentários   
#1 Rui Filipe 22-02-2015 21:37
Gostei deste texto. Já agora a palavra namasté é do vocabulário do Reiki? Já ouvi a dizer sim e outros não.
Citar
Comentar


Morada

Rua do Xisto 150 . Maia . Portugal
Tel: 96576 3788 
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Aqui tem acesso à nossa morada e dados de contacto. Após a sua visita “online”, aguardamos a sua visita presencial.

 

Newsletter

Inscreva-se na nossa lista de e-mails e será atualizado com as últimas notícias.

Registar na newsletter