Rua do Xisto nº 150,
4475-509 Nogueira Maia

(351) 913 089 277
geral@centroanastacia.com

Tratado de ibeyis

|
Escrito por Okanbi / Omo Aggayú

 Tratado de ibeyis

 

Orun IBEYIS são os filhos de Oxum, que se chamam Taiwo e Kaínde (masculino de Shangó e feminino de Yemaya). Oshún viveu com Shangó e ficou Obono (grávida). Como Shangó estava sempre viajando para terras diferentes, numa das suas viagens demorou mais do que o previsto, e Oshún não aguentado as dores, teve dois gémeos. Chamou a um Taiwo e ao outro Kaínde. Viveram muito pouco estas crianças e acabaram por morrer em poucos dias. As pessoas da aldeia criticaram Oshún, porque nunca tinham visto uma mulher a dar à luz duas crianças, e pensaram que ela tinha sido infiel a Shangó.

Desesperada Oshún levou os seus dois filhos para uma floresta e tapou-os com folhagens, e depois foi para casa de Orumilla (Orunla) informar o que tinha acontecido. Orunla começou a orar para Olofi, no qual recebeu esta seguinte mensagem e disse: “Pariste em Ewe Ikoko, mas ainda tem que dar à luz outra criança, que vai ser chamado de Ilddeu , mas antes tem de ir à margem do rio e enterrar as duas crianças, e fazer a seguinte oração:

santeria ou santaria cubana em portugal

“IDEMORO OMO OMO SHIYI WUAYE EDUN EDUN EDUN YOVI EGBOGBO EDEWU ONIDO”.

Olofi continuou: “As crianças foram levadas por Oya Iansá para Ara Onu (céus) para os criar, mas agora, vais ter outro filho.” Oshún fez a cerimónia que Olofi disse, e deu à luz outra criança. Olofi falou para a terra e disse a todas as pessoas, o seguinte: “Agora todo o mundo vai aprender a não falar dos outros. Cada mulher a partir de agora, pode também ter o nascimento de gémeos ou trigêmeos, ou mais, e mesmo assim não quer dizer que haverá infidelidade no casamento. Assim, a partir de agora em adiante para evitar todos os males, mortes e doenças a cada nascimento devem ir ao rio, onde devem pedir a Oshún que retire todo o mal da criança”. E assim, ficou provado que Oshún não traiu Shangó e teve uma nova criança.

Mais sobre Ildeu

Ildeu é o terceiro dos gémeos na nossa religião. O seu nome vem da palavra IDOWU que é utilizado apenas para o sexo masculino, nascido após os gémeos. Filho de Oxum e Shangó conta como o sinal Elleunle Obara (8-6). Este Orishá acredita que nos traz prosperidade material e estabilidade emocional na relação sentimental. Portanto, a pessoa que tem este orixá tem quase imediatamente um impacto favorável na sua vida, e algumas pessoas chamam de Cupido Lucumí. Ideú, como os seus irmãos Taewo (primogénito) e Kaínde (segunda-nascido), é muito útil para superar as guerras de todos os tipos.

 

Fundação

Este santo leva cinco Otas (pedras), alguns colocam cinco búzios conchas, outras casas colocam oito e outros dezoito. Mas também nunca falam, e devemos falar com eles através de Obi (coco). Em itutu de Olorixá, o seu caminho é definido com búzios de Oxum, mas isso depende da casa e do ramo. Além disso, leva cinco pedras de coral e semipreciosas, pois, é o filho de Ochún e ela gosta de riquezas. A boneca que representa, é vestida de branco durante um ano, e só depois é vestida de amarelo. Em algumas casas antigas da Santeria, não existe esta tradição, porque pensa-se que é uma invenção de Ifa. Noutras casas é de madeira.

No Oddu Oshé Meyi (5-5) e Ellunle Oché (8-5) e Oshé Unle (5-8) sugere-se que deve ter na sua posse este Orichá para encontrar a estabilidade. Este Santo também deve ser entregue a um aleyo (alguém de fora da religião), dependendo do porque e como é dado. Para receber a terceira jimagua deve ter os outros dois, como Ideú vive ao pé deles.

Oferendas

Deve dar de comer duas galinhas e dois pombos, pois, é filho de Oxum. Nas questões de ervas são os mesmos que os utilizados para as cerimónias de Ochún.

 

Oração para os IBEYIS:

"OSHE BARA ELENU ODODO ALUGBARA OMO IBEYIS TAIWO E SE OSHUN OLEMISA KAÍNDE OLENU OBINUMI IKOKO MUD OYA IDDEN ALESHOLO FUNKUE AIMENU OGUEDE ODODO ENU AFIFE IDEU NOMU FEBI ORISHA ENUDURO EFO GOLDEN LINHA ELENU ESHE NUMA BOGBO OMODE ARAYE- LORDAFUN SHANGO LORDAFUN OLOFIN".

 

Outras considerações sobre as contradições dos Ibeyis

Os gémeos filhos de Changó e Oxum, são Orishás menores, e como todas as crianças gostam de doces e de brincadeiras. Têm nomes diferentes como Taewó e Kaínde, Araba e Aina, Ayaba e Aiba (tanto do sexo feminino), e Oroiña Olori também do sexo feminino, e Eddún Kuario Alawa, Aden e Alabba, Ibbo e Igue Oraún, Ono Nibeyi e Idobe Olón, Itaguo e Ideú, etc. Esta série de nomes, vieram das diferentes regiões africanas de onde eles vieram. Mas o Oddú Okana Meyi indicou que caiu na Terra pela primeira vez, dois oduara (pedra-raio) através de Shangó e Oya. O seu nome vem de Yorùbá Ibeyi (Igbo: contém = assunto, Meyi, dois).

O seu recetáculo é de dois Tinajitas, decorados em vermelho e branco, ou um deles pode ser azul (para mulheres). Também é costume colocar dois bonecos sentados, uma fêmea com colar de Yemaya e um do sexo masculino com colar Oxum ambos ligados por uma corda, embora a prática definiu os dois bonecos com cinco colares de fundação. O seu número é 2 e os seus múltiplos. Eles recebem todos os tipos de frutas e doces, como mamão, goiaba, pinha, laranja, manga, abacaxi, banana, arroz-doce e pipoca. As suas características dos Omo Ibeyis, são crianças pequenas, imaturos e tem um grande talento para os negócios. Irresponsáveis de vez em quando e mudam de personagem regularmente.

 


Okanbi

Com a bênção do meu Pai Aggayú e Yemanjá.

Para qualquer outra questão sobre este texto, pode-nos escrever para o nosso correio eletrónico e darei mais explicações ou retirarei dúvidas.

 
 

 
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Categoria: