Rua do Xisto nº 150,
4475-509 Nogueira Maia

(351) 913 089 277
geral@centroanastacia.com

Oddu: Offun Ogbara (10-6)

|
Escrito por Okanbi / Omo Aggayú

Oddu: Offun Ogbara (10-6)

ODDú: 

OFUN OBBARA ( 10 - 6 )

 

O REFRÃO DIZ:

“Em boca fechada não entram moscas.” Ou “Se é útil mas não é necessário.”

 

OS ORISHAS QUE TE ACONSELHAM SÃO:

Elegguá, Obbatalá, Ozaín, Odduduwa, Eggun, Oggún, Yewá, Obbatalá, Oshún, Nana Buruku, Babalú ayé.

 

GENERALIDADES:

Você pode ser filho de Obatalá, aqui nasce também a maldição e a discussão forte do menor com o maior. Quando sai este Oddún deve de dar a Shangó um Abo para contentá-lo, tamil é que a pessoa não deve de confiar em nada, especialmente em seus irmãos, ter cuidado com a justiça, também diz que neste Oddún é quando nada pode apresentar Epo a Obatalá, cuidado com armadilhas dos demais, a pessoa tem algo que lhe pesa na consciência, a pessoa que tenha Ellegua não o está atendendo bem.

Será poderoso e possuirá à terra tudo que deseja. O Babalawo ou a pessoa não terá paz com a mulher ou companheira com que vive carnalmente. Não pode entregar o seu coração a ninguém, pois se o faz o destroem. Caminho da girafa, está perdido entre as mulheres ou a companheira, quando na intimidade acaricia o pescoço. Foi onde se consagrou Ozain de Inle. Recebe-se a Inle. Nasceu a medicina de omiero: o ozain; Coloca-se a Elegguá milho quente. Os egguns estam na porta da casa e dizem que em casa não há iworos, porque senão eles saberiam que os egguns estão ali com fome. Há que atender aos egguns com comida na porta da casa, para que deixem chegar a sorte e tudo de bom que tem entrar em casa, pois pela porta é onde entra tudo o que faz falta. 

santeria cubana em portugalAs pessoas desejam saber tudo de si; Orunmila está bravo. Tenha mais fundamento nas suas coisas. Conforme-se com o que lhe dão a ganhar. Cuidado com a guerra de outro não vá colher para você. Marca coroa de santo. Ponha melão de agua a Oggún. Não tome banho no mar e nem no rio. Não conteste para que não ofenda. Há uma mulher que pode morrer porque tem que dar banhos e não faz. A morte está a rodea-lo e você tem na visto, seja desperto ou em sonhos. È possível que a mulher tenha um parto forte e difícil.

Cuidado com o que come para que não morra envenenado ou por bruxaria já que há um complô contra você. Trate bem a sua mãe porque ela lhe salvará. Sempre que receba visitas em sua casa trate-as bem, pois lhe trará prosperidade. Não se fazem favores mas se é o favorecido, você mostre-se muito agradecido para que não lhe façam maldições. Terá uma boa proposta laboral. Aqui a sua verdade se converte em mentira e vice-versa. Você alcançará a riqueza na idade madura. A mulher irá enamorar com três homens. Há quem perceba que a sua conversação incómoda, com enganos ou mentiras, presunçoso e fanfarrão. 

Deve receber Orunmila e seus colares, e deve ter uma bola de cristal. O dia que faça sacrifícios não saí à rua. O sacerdote deve consultar no chão e sobre uma esteira. O sexo vicia e se fantasia com respeito a sexualidade, e o que não se faz em casa faz-se na rua. A mulher é muito fogosa e quando tem relações com seu marido se imagina com outro homem. Faz-se negócio com três pessoas, uma delas vai ficar com a maior parte. Você sairá na procura de bruxaria ou prenda de um morto. A língua é o castigo do corpo, não deve mentir porque cria um mundo irreal que o leva ao fracasso. Deve evitar o compromisso que tem através da conversação e sempre deve suster o que diz.

Gabe-se do que tem hoje, amanhã lhe fará falta. Aqui passa-se da riqueza à pobreza e vice-versa. Tudo o que tenha em seu Oddú positivo, corre o risco de perder. A pessoa é mal interpretada, o que diz é confundido, pelo que deve assegurar-se de que o que quiser dizer seja os que demais entendam. A pessoa vive de ilusões e morre de desenganos e sempre conta os pintainhos antes de nascer. Dizem coisas que foram os demais, o que lhe trazem até inimigos grátis. Fala-se de ilusões que não se concretizam nunca e de pessoas que hoje o gabam e amanhã o destroem. É pessoa orgulhosa e temerária e as pessoas o apelidam de louco.

 

RECOMENDAÇÕES:

Não deve faltar ao respeito aos seus progenitores, nem a pessoas idosas. Evite discutir com pessoas maiores, não seja curioso das coisas alheias, dê mais calor à sua casa, não realize actos viciosos, cuidado com as perdas no geral, pois lhe fizeram maldições para que se veja mal e enredado, cuide da sua mulher para que não se vá embora de casa, se tem filhos trate de ter confiança com eles para que não possam sair de casa, trate de não falar ou fazer coisas que incomodem os que estão ao seu redor, cuide-se no seu trabalho para que não o perca, trate de ter paciência, limpe a sua casa e defume para retirar as más influências, faça uma consulta médica.

Evite falar mentiras a menos que seja uma mentira piedosa, há pessoas que não o tratam com legalidade, não renegue nem diga mal, não discuta mesmo que tenha a razão, jogue na lotaria, há pessos que crêem que é mentiroso ainda que diga mil verdades, não chore pela sua miséria, cuidado com o fogo, não se vista com linhas, não trate mal os animais, seja justo e prudente para que evite acidentes, oiça conselhos para que chegue longe, não discuta com pessoas de uniforme, não ajude economicamente ninguém, quando fizer trabalhos cobre-os de imediato ou terá problemas para faze-los, não negue a comida a ninguém, você não crê em nada ou crê à sua maneira. 

 

DOENÇAS RELACIONADAS COM O ODDú:

Esterilidade, dificuldades no parto, alcoolismo.

 

PROIBIÇÕES:

Não coma feijão de cor, veado, javali, não adquira compromissos com nada, não mate rãs, não coma coco nem carneiro, não salte buracos, não coma melão, carneiro, pomba, não mate abutres.

 

PATAKI

Uma vez se puseram a disputar o sol e o vento a ver qual dos dois era mais fortes. Sucede que na disputa ia um caminhante pelo caminho com um pau em forma de cruz e com uma carteira em cima. Então o vento começa a soprar fortemente, e o caminhante cada vez que se encontrava fustigado pelo vento, cravava o seu pau na terra e aguentava-se, passava o vento e ele continuava o seu caminho. Assim que o vento desistiu e cessou os seus ataques; então o Sol começou a sufocar com o seu calor de tal maneira, que o caminhante fraquejava, este começou a cravar o pau que levava, depois tirou a carteira e não sendo isso suficiente, chegou a tirar toda a vestimenta porque era impossível resistir mais ao calor; chegando a sentar-se fatigado e quase esgotado. O Sol chegou a vencer este duelo. 

Outro dos patakis mais importante é: 

 

A DISPUTA DE OBATALÁ E SHANGÓ: 

Era um tempo que a terra estava sem Governo, e surgiu uma forte disputa entre Obatalá e Shangó por obter esse governo, e foi tão forte esta disputa que Shangó desafiou Obatalá, para que conseguisse governar o mundo. Obatalá estava cansado desses problemas com Shangó e foi consultar-se com Orunmila, e ele disse que tinha que fazer Ebbó. 
Bom no final; teve a disputa com Shangó ,e quando chegou o dia da disputa Olofi estava presente e presidiu a disputa e deu a ordem para que começassem, Obatalá guerreou tanto que venceu Shangó. Olofi concedeu a governação a Obatalá, Shangó ajoelhou-se e pediu a bênção do pai que nunca oporia aos seus mandatos na terra, até que um dia Shangó encarregou-se desse trabalho que pediu a Obatalá, e foi directo até ao cima da palmeira real e começou a desencadear as maldições à terra.... 

 

PATAKI DO ORDUN: 

1.- Nasce o cargo de oyugbona: 
Havia um Awo que vivia no campo afastado do povo e dos Awoses da aldeia, e esses não se ocupavam dele e não o chamavam para as distintas consagrações que eles faziam. Este Awo do campo estudava muito e tinha mais conhecimento que os outros 16 Awoses. Um dia era necessário consagrar um homem e Olofi chamou os 16 Awos para ver quem tinha a faculdade para consagrar este omo, e ao examinar viu que nenhum tinha o conhecimento e as aptidões que Olofi exigia, por isso foi consultar-se com Orula e este disse-lhe que o Awo que estava à procura vivia no campo e Olofi mandou busca-lo. Este Awo chegou antes muito mal tratado e com roupas sujas da terra do campo e Olofi encomendou ao seu omo para que o consagra-se em Ifa junto com Orula. Esta consagração realizou-se e quando terminou, o Awo do campo disse-lhe: bom já cumpri consigo, retiro-me para a minha estância e Olofi respondeu: não senhor, você de agora em diante viverá na cidade e para fazer consagrações terão que contar com você Oyugbona. To iban eshu. 

 

PATAKI: 

Olofi tinha três filhos e os acostumou a dar-lhes dinheiro todos os dias, até que um dia não teve mais dinheiro e lhes deu um melão a cada um. O mais pequeno dos seus filhos não gostou do que Olofi lhe havia dado e queria deitar fora, mas o seu outro irmão o convenceu a não fazer e pelo caminho conseguiram encontrar Oggún, que vinha muito cansado de uma guerra da qual tinha ganho e ao vê-los, Oggún pediu-lhes que lhe dessem água por que vinha muito cansado, e viu fixamente as suas caras e lhes perguntou por que estavam tão zangados, o mais pequeno disse-lhe que o seu pai não lhes tinha dado dinheiro hoje, tinha-lhes dado melão. Então Oggun disse que aceitava comer os melões dos outros irmãos, e todos concordaram em dar os seus melões para acalmar a sua sede. Oggún como recompensa os nomeou a um Governador, ao outro Chefe da limpeza e ao outro como o Awo das suas terras. 

 

 

 

Okanbi

Com a bênção do meu Pai Aggayú e Yemanjá

Para qualquer outra questão sobre este texto, pode-nos escrever para o nosso correio eletrónico e darei mais explicações ou retirarei dúvidas.

 

 

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Categoria: