Rua do Xisto nº 150,
4475-509 Nogueira Maia

(351) 913 089 277
geral@centroanastacia.com

Ewe dos Orichas

|
Escrito por Okanbi / Omo Aggayú
Ewe dos Orichas

Orichas - Ikú Lobi Ocha

FOLHAS E ERVAS SAGRADAS

A Mãe Natureza proporciona ao homem uma infinidade de plantas com valores medicinais. A nossa flora e a natureza constituí uma fonte inesgotável de saúde e os nossos ancestrais sempre souberam aproveitar-se dessa riqueza, pois, o uso das plantas medicinais existe desde o início dos tempos. As ervas medicinais cada vez mais são adotadas por especialistas da área de saúde. A fitoterapia, ou seja, uso de medicamentos naturais, é uma prática comum que pode auxiliar os tratamentos convencionais e evitar os efeitos colaterais dos medicamentos mais fortes. 

 

Algumas considerações sobre as Folhas Sagradas (Ewé)

Ko si ewé kosi Orisa

 

"Sem folhas não há Orisha"

 

Desde os tempos antigos e remotos ouvimos dizer, sortilégios, e curas milagrosas com ervas sagradas, e temos referências de muitas nas nossas vidas. As plantas medicinais que podemos ingerir, digerir ou sentir despertam diversas sensações, como o bem-estar, vibrações que passam pelos nossos músculos em cada sentido e choca com o nosso corpo físico. Provêm da energia da natureza, a energia do Orichá, a energia do Mundo.

Existem diversas folhas com diversas finalidades e combinações, nomes e considerações dos nomes, facto que muito impressiona quem as manipula dentro do Asché. Temos que ter muita consciência de como usá-las para que não sejamos apanhados de surpresa por energias que são invocadas quando a maceramos, quando colocamos o sumo da erva em contacto com o nosso corpo, quando a colhemos. Ewé, assunto este muito diversificado, muito delicado porque cada nação traz o seu ritual, porém, a folha é para a mesma finalidade, trazer energias boas e positivas, tirar energias ruins e maléficas em muitos casos, trazer resposta de algo se necessário para o individuo que a usa.

 

deixo alguns dos meus conhecimentos em Ewé e que Osayin ouça sempre as nossas Aduras (Rezas):

AMENDOEIRA: os seus galhos são usados nos locais em que o homem exerce as suas atividades lucrativas. Na medicina caseira, os seus frutos são comestíveis, porém, em grandes quantidades causam diarreia. Das sementes fabrica-se o óleo de amêndoas, muito usado para fazer sabonetes por ter efeitos esfolientes, além de amaciar a pele.

amendoeira

AMOREIRA: Planta que armazena fluidos negativos e liberta ao entardecer, é usada pelos sacerdotes no culto aos egguns. Na medicina caseira, é usada para debelar as inflamações da boca e garganta.

amoreira

ARRUDA: Planta aromática usada nos rituais porque Eshú indica contra maus fluidos e olho-grande. As suas folhas miúdas são aplicadas no bori, banhos de limpeza, o que é fácil de perceber, pois, se o ambiente estiver realmente carregado a arruda morre. Ela é também usada como amuleto para proteger do mau-olhado. O seu uso é muito utilizada na Umbanda.

arruda

AZEVINHO: Muito utilizada na magia branca ou negra, ela é empregada nos pactos com entidades. Não é usada na medicina popular.

azevinho

BARDANA: Aplicada nos banhos fortes, para livrar o sacerdote das ondas negativas e eguns. O povo utiliza a sua raiz cozida no tratamento de sarnas, tumores e doenças venéreas.

bardana

BELADONA: Nas cerimónias litúrgicas só tem emprego nas limpezas de corpo ou de locais onde o homem exerça atividades de negócio. Trabalhos feitos com os galhos desta planta também provocam grande poder de atração. Pouco usada pelo povo devido ao alto princípio ativo que nela existe. Este princípio dilata a pupila e diminui as secreções sudorais, salivares, pancreáticas e lácteas.

beladona

BELDROEGA: Usada na purificação das pedras de Echú. O povo utiliza as suas folhas, para apressar cicatrizações de feridas.

beldroega

BRINCO-DE-PRINCESA: É planta sagrada de Exu. O seu uso se restringe a banhos fortes para proteger os filhos deste Orixá. Não possui uso popular.

brinco-de-princesa

CANA-DE-AÇÚCAR: As suas folhas secas e bagaços são usados em defumações para purificar o ambiente antes dos trabalhos ritualísticos, pois, essa defumação destrói os eguns. Não possui uso na medicina caseira.

cana-de-açúcar

FOLHA DA FORTUNA: É empregada em todas as obrigações de cabeça, em banhos de limpeza ou limpezas de espaços e nos addimus de quaisquer filho-de-santo. Na medicina caseira é consagrada pela sua eficácia, curando cortes, acelerando a cura nas cicatrizações, contusões e escoriações, usando as folhas sobre os ferimentos. O suco desta erva pura ou misturado ao leite, ameniza as consequências de tombos e quedas.

folha da fortuna

JUREMA PRETA: Tanto na Umbanda quanto no Candomblé, a Jurema preta é usada nos banhos de limpeza e nos ebós de defesa. O povo a indica no combate a úlceras e cancros, usando o chá das cascas.

jurema preta

MAMÃO BRAVO: Planta utilizada nos banhos de limpeza e nos banhos fortes. Além de ser muito empregada nos ebós de defesa, sendo substituída de três em três dias, porque o Orixá exige que a erva esteja sempre nova. O povo a utiliza para curar feridas.

mamão bravo

MAMONA: As suas folhas servem como recipiente para assentar o addimu de Eshú. As suas sementes vão servir para purificar o otá do Orichá. Não tem uso na medicina popular.

mamona

PALMEIRA AFRICANA: As suas folhas são aplicadas nos banhos de limpeza. Não possui uso na medicina caseira.

palmeira africana

PAU-D’ALHO: Os galhos desta erva são utilizados nas purificações da aura e nos banhos fortes, feitos nas encruzilhadas, misturadas com aroeira, pinhão branco ou roxo. Na encruzilhada em que tomar o banho, assente um mi-ami-ami, oferecido a Exú, de preferência numa encruzilhada tranquila. Na medicina caseira ela é usada para exterminar abcessos e tumores. Usa-se bem as folhas e colocando-as sobre os tumores. O cozimento das suas folhas, em banhos quentes e demorados, é excelente para o reumatismo e hemorroidas.

pau de alho

URTIGA-BRANCA: É empregada nos banhos fortes, limpeza e nos addimu de defesa. Faz parte dos assentamentos. O povo a indica contra as hemorragias pulmonares e brônquicas.

urtiga branca

URTIGA VERMELHA: Participa em quase todas as preparações do ritual, pois, entra nos banhos fortes de limpeza. É ashé dos assentamentos de Ellegué e utilizada nos ebós de defesa. Esta planta é reduzida a pó, produz um pó mágico. O povo indica a necessidade de cozer as raízes e folhas em chá como diurético.

urtiga vermelha

 

Okanbi

Com a bênção do meu Pai Aggayú e Yemanjá

Para qualquer outra questão sobre este texto, pode-nos escrever para o nosso correio eletrónico e darei mais explicações ou retirarei dúvidas.

 

 
 
 

Comentários   

#1 tratamento com okanb 14-10-2018 12:13
queria fazer um trabalho para faculdade sobre tratamento com okambi poderia me enviar um material para consulta??? muito obrigado, sou estudante de farmácia
Citar

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Categoria: