Rua do Xisto nº 150,
4475-509 Nogueira Maia

(351) 913 089 277
geral@centroanastacia.com

Ochún - Oxun

|
Escrito por Okanbi / Omo Aggayú

 ochun

Yalorde é um dos tantos nomes porque se conhece a Ochún. Este nome significa Rainha e a deusa do mel e com esse mel pode retirar Oggún do monte. Todas as demais santas o tentaram e não puderam, e quando ela pediu permissão a Olofi para fazer, todas as santas gozaram com ela. Foi ao monte e colocou nos lábios de Oggún mel, e quando este provou a doçura do mel de Ochún, acabou-se por retirar do monte. Se diz que Yalorde teve amores com todos os Orichas, que conhece os seus segredos e que todos a respeitam e a querem. 

Ela é a rainha da doçura, o amor, o ouro e das águas doces. Tem o atributo de ser a salvadora do mundo. Quando o céu guerreou com a terra, e o castigo foi inundações (o dilúvio), os pássaros trataram de chegar onde estava Olodumaré para levar o recado da terra. Nessas intenções foram em vão, e então Ochún disse que ela conseguia chegar a Olodumaré a traves do corvo e todos se riram dela. santeria ou santaria cubana em Portugal

Mas não sabiam que Ochún numa etapa da sua vida era Aura tiñosa (alvorecer radioso). Ela foi e levou a mensagem da terra a Olodumaré e este perdoou a terra e o dilúvio parou. É aqui de Yalorde se torna mensageira de Olofi, sendo este motivo que todos os Orichas vão coroar tem que ir ao Ilé de Ochún para dar conta do que vai fazer-se, para que todo saí bonito e sem problemas. O nome do caminho de Ochún quando foi ao céu era de Ibu Cole.

 

Dia da semana…………Sábado

Cores………………………Amarelo

Elemento……………………Água doce

Animais………………………Arara

Saudação……………………Erieiê ô ! 

Presentes prediletos…………Flores brancas e amarelas, perfumes, adereços, espelhos, suas comidas e bebidas. 

LENDA (1)

Certa vez, numa festa de Obatalá, as sacerdotisas dos vários Orichas, com inveja de Ochún, puseram um feitiço: quando todos se levantaram para saudar Obatalá, ela ficou presa na cadeira e suas roupas ficaram sujas de sangue. Todos riram e Obatalá ficou zangado. A sacerdotisa, envergonhada, tentou se esconder, mas nenhum Orixá lhe abriu a porta. Só Ochún a recebeu e transformou as gotas de sangue em penas de papagaio. Sabendo dessa magia, os outros Orichas vieram prestar homenagem a Ochún e Obatalá lhe deu a proteção das filhas de santo, que durante a iniciação passaram a usar uma pena vermelha na testa.

LENDA (2) 

Houve um tempo em que os richas masculinos se reuniam para discutir sobre a vida dos mortais e não deixavam as deusas participarem das decisões. Aborrecida com isso, Ochún fez com que as mulheres ficassem estéreis e então tudo deu errado na terra. Os Orichas foram consultar Olorum e ele explicou que sem a presença de Ochún com seu poder sobre a maternidade, nada poderia dar certo. Os Orichas, então, convidaram Ochún para participar das reuniões: as mulheres voltaram a ser fecundas e todos os projetos dos Orichas tiveram bom resultado.

LENDA (3) 

Quando hangó se apaixonou por Ochún, ela o recusou; então ele tentou violentá-la. Foi impedido por Eshú, que os separou, dizendo que eles só poderiam se unir se ela o aceitasse livremente. Zangado, Changó trancou Ochún numa torre muito alta, dizendo que só a soltaria quando ela o aceitasse. Oxum chorou muito; então Ex passou e perguntou o que acontecera. Sabendo da história, foi correndo levar seu pedido de socorro a Olorum. Este soprou em Ochún um pó que a transformou em pomba; assim, ela pôde voar e sair da torre pela janela.

 

Okanbi

Com a bênção de Meu Pai Aggayú e Yemanjá

Para qualquer outra questão sobre este texto, pode-nos escrever para o nosso correio eletrónico e darei mais explicações ou retirarei dúvidas.


Comentar


Código de segurança
Atualizar

Categoria: