Rua do Xisto nº 150,
4475-509 Nogueira Maia

(351) 913 089 277
geral@centroanastacia.com

Candomblé

|
Escrito por Okanbi / Omo Aggayú

candomblé

Tem me chegado pedidos de informação como se processa uma iniciação ou raspagem no Candomblé. Como sabem não foi iniciado pelo Candomblé mas respeito profundamente quem é o fez. Desta maneira dando seguimento aos inúmeros pedidos aqui coloco a informação enviada por uma seguidora do candomblé no Brasil. Por questões puramente de sigilo não será colocado a origem desta informação por pedido expresso da pessoa. Como também sabemos estes passos evolutivos variam de tenda ou casa de santo e podem ser mais completos ou fáceis.

AS ETAPAS DE UM FILHO DE SANTO

O futuro filho de santo quando dá inicio aos seus passos nesta religião passa primeiramente por uma limpeza espiritual denominada de "SACUDIMENTO".

Após o Sacudimento o médium é levado até o terreiro onde recebe o Amaci. Nesse momento, o futuro médium assume definitivamente um compromisso com o ritual, ficando de branco e de cabeça coberta por 24 horas. O futuro médium assume também o compromisso de acender durante 7 sextas-feiras ou 7 segundas-feiras, uma vela de cera para o Anjo de Guarda.santeria ou santaria cubana em portugal

O Amaci é produzido na Sexta-Feira Santa feito com o sumo de ervas amassadas pelos próprios médiuns e também com bebidas representando cada Orixá. No Amaci, bem como nos banhos de descarga, as folhas são utilizadas, pois são ricas em energia. Devem ser colhidas quando não estão expostas ao sol (antes das 6 horas ou depois das 18 horas) pois como os raios solares as plantas realizam a fotossíntese e esse momento não é bom para colher folhas.

O Amaci é utilizado durante todo o ano, principalmente nos sacudimentos, obrigações de camarinha, nos batizados (pois representa a Água Benta) e em determinadas trabalhos de limpeza. São guardados em garrafões de vidro (5 litros) em local reservado no terreiro.  Após ingressar na corrente (trabalhos espirituais) o médium passa por um período de desenvolvimento. Nesse período é desenvolvida a mediunidade e o praticante passa a ser conhecido como médium em desenvolvimento. O desenvolvimento é realizado nas quartas-feiras em ritual fechado, só participam desses trabalhos os médiuns mais antigos da casa, que auxiliam a Mãe de Santo quem é que dirige o terreiro. Nesses trabalhos o médium passa a "girar" com o seu Pai e Mãe de Cabeça, ou seja, após o jogo de búzio são vistos os Orixás do futuro médium e são esses que serão chamados a desenvolver o iniciado. Durante alguns meses (ou anos conforme o médium) essa pessoa só pode receber o Pai e a Mãe de cabeça.   

Nas sessões de desenvolvimento são realizadas palestras e doutrinas para o médium que está iniciando sua "vida dentro do ritual". As palestras servem para situar o médium dentro da prática assumida, bem como orienta-lo quanto ao seu papel (função) no terreiro.  Durante o período de desenvolvimento o médium passa pelo batismo. Nesse momento recebe uma guia do Anjo de Guarda (colar feito com contas branco/leitosas). O batismo só pode ser realizado em situações muito especiais: na Sexta-feira Santa, na Cachoeira ou na semana de Obrigações de Camarinha (Sexta-feira). O médium escolhe um padrinho e uma madrinha que representarão dois Santos de Igreja Católica. O padrinho representa o Santo Católico e a madrinha a Santa Católica. O Sincretismo é muito presente neste ritual.

AS SETE ETAPAS EVOLUTIVAS DE UM FILHO DE SANTO 

Primeira Etapa – Batismo

Segunda Etapa – Obori

Terceira Etapa - Feitura de Pai ou Mãe Pequena

Quarta Etapa - Feitura de Babá ou Babalaô

Quinta Etapa - Reforço Sete Anos

Sexta Etapa - Reforço Catorze Anos

Sétima Etapa - Reforço Vinte Um Anos

 

As obrigações após o Obori devem ser realizadas respeitando um intervalo de sete anos, pois assim, após passar por todas as etapas, o Pai ou Mãe no Santo recebe a denominação de TATA no Santo (Pai Velho ou Mãe Velha).

Para cada etapa o médium é submetido a uma série de obrigações, principalmente a partir da terceira etapa, ou seja, obrigação de Pai ou Mãe Pequena. Para realizar essa obrigação o médium, obrigatoriamente, deverá ter passado pelo Batismo e o Obori. Nessa obrigação que tem início na Segunda-feira, o médium recebe a coroa do seu Orixá Maior. Após cada obrigação realizada, o médium passa a usar guias (colares) diferentes. O médium Oborizado usa uma guia branca leitosa e duas outras guias coloridas, que representam o Pai e Mãe de Cabeça (Orixá Maior - Feminino e Masculino). O médium que já passou pela obrigação de Pai ou Mãe Pequena usa uma guia toda branca (leitosa) e outra guia onde aparecem em destaque duas cores, que representam o primeiro e segundo Orixás. Após a obrigação de Babá ou Babalaô o médium passa a usar uma guia branca e outra colorida onde estão representados todos os Orixás. No reforço dos 7 anos o médium recebe uma guia com sete fios da cor do seu Orixá Maior, intercalada com sete firmas representando o segundo Orixá. Na obrigação dos 14 anos o médium recebe uma guia com 16 fios da Cor do seu Orixá Maior e uma outra guia, também de fios representando o segundo Orixá. A segunda guia recebe o número de fios conforme o número corresponde ao Orixá. Após a obrigação dos 21 anos o médium recebe uma guia de búzios denominada BRAJÁ. Essa guia representa para o médium a "última" etapa ritualística dentro do ritual de Almas e Angola.

 

Okanbi

Com a bênção de Meu Pai Aggayú e Yemanjá

 

Para qualquer outra questão sobre este texto, pode-nos escrever para o nosso correio eletrónico e darei mais explicações ou retirarei duvidas.


Comentários   

#2 Okanbi 08-05-2015 08:37
Olá.
Precisa de fazer uma consulta para saber como recuperar ou não o João. Muitas vezes na vida as pessoas também tem a sua própria caminhada, por isso a aceitação deve ser algo que precisamos aceitar.
Citar
#1 Alin 12-04-2015 13:37
Quero JOÃO Vitor de volta me ajude
Citar

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Categoria: