Nossa Localização

Localização

ANASTÁCIA

Centro de Terapias Alternativas

Ki como Energia

  • Categoria: Textos
  • Publicado em quinta, 01 agosto 2019 10:59
  • Escrito por Sérgio Silveira
  • Visualizações: 2242

Ki como Energia

O corpo de um homem ou um animal irradia calor e energia, sendo essa energia a Energia de Vida ou Energia Vital. Esta energia tem tantas designações quantas as culturas existentes.

Por exemplo, os Russos chamam-lhe Energia Bioplasmática, os Hunas da Polinésia chamam-lhe Mana, os Índios Iroqueses Americanos chamam-lhe Orenda, na Índia chama-lhe Prana, nos Países Islâmicos designam-na por Baraka e por Chi na China. No Japão, a esta Energia Vital dá-se o nome de Ki (o kanji inferior da imagem à direita) e é essa palavra que em conjunto com a palavra Rei (o kanji superior da imagem à direita), que designa a Energia Universal, forma o nome Reiki. Podemos assim, tentar definir duma forma mais simples, o Reiki como:

Um método que permite a qualquer ser vivo despertar dentro de si e ligar-se à Energia Universal (Rei) para com ela harmonizar a sua própria Energia Vital (Ki) assim como a de qualquer outro ser vivo. A Ki é um tipo de energia de vida que o corpo de qualquer ser vivo produz, proveniente de diversas fontes como o ar, a água, os alimentos e o sol, estando o seu estado de saúde dependente do maior ou menor grau de harmonia e fluidez dessa energia. Estados de desarmonia física, mental, espiritual e/ou emocional levam a que a passagem da Ki seja obstruída em determinados locais do nosso corpo, e então, os reflexos a nível físico dão-se sob a forma daquilo que normalmente designamos de doenças. Quando a Ki deixa o organismo, a vida cessa.

O equilíbrio da nossa energia Ki, é assim essencial para que o organismo tenha um funcionamento perfeito pois está constantemente a ser desequilibrado com angústias, depressões, pensamentos e atitudes negativas, alimentação incorreta, preocupações excessivas, falta de autoconfiança, de amor-próprio, entre muitos outros fatores.

A nossa energia Ki desgastada pode então ser harmonizada através da energia Rei, através da Energia Universal, promovendo o equilíbrio, o aperfeiçoamento e a melhoria da qualidade de vida em todos os níveis do nosso Ser.

 

OS FUNDAMENTOS DO JIN SHIN JYUTSU

Os conceitos básicos que constituem os fundamentos do Jin Shin Jyutsu são:

 

1 - Há uma energia vital que circula por todo o universo e no organismo de cada indivíduo.

2 - Essa energia vital universal manifesta-se em vários níveis de densidade, denominadas profundidades. Há nove profundidades. Na nona profundidade, a energia expressa-se em sua forma infinita e indiferenciada. Em seu fluxo através das oito sucessivas profundidades, a energia vai se tornando progressivamente mais densa e aos poucos vai abrangendo todos os aspetos físicos, psicológicos e espirituais de nossa existência.

3 - A respiração é a expressão básica da energia vital. Ao expirar descarregamos o stress acumulado e a energia estagnada. Quando inspiramos, recebemos a energia renovada e purificada em abundância.

4 - Quando a energia vital circula sem obstáculos dentro de nós, estamos em harmonia perfeita. As obstruções que levam à desarmonia física, mental e emocional são criadas pelas atitudes. Há cinco atitudes básicas: preocupação, medo, raiva, tristeza e pretensão (ocultar, esconder). Todas as atitudes têm origem no MEDO.

5 - A energia vital circula pelo corpo através de diferentes caminhos, conhecidos como fluxos. Esses fluxos unificam e integram o corpo.

6 - A energia desce pela frente do corpo e sobe pelas costas, num movimento oval contínuo. Esse movimento cria uma relação complementar entre as partes superior e inferior do corpo e também entre as partes frontal e dorsal. Portanto, se o sintoma da desarmonia aparece acima da cintura, a causa está abaixo da cintura, Relação semelhante ocorre entre a parte da frente e a parte de trás do corpo.

7 - Há vinte e seis áreas específicas, chamadas travas de segurança da energia, em cada lado do corpo. Essas travas de segurança da energia funcionam como disjuntores para proteger o corpo quando o fluxo da energia vital fica bloqueado. Quando uma trava de segurança da energia desliga, ela manifesta um sintoma na parte correspondente do corpo. Esse sintoma é como um alarme que, também, indica a origem do desequilíbrio.

8 - Finalmente, há sempre uma harmonia latente em cada um de nós, mesmo quando padecemos de uma desarmonia ou doença que parecem prevalecer. Embora essas desarmonias pareçam assumir muitas formas diferentes, todas elas surgem da mesma causa básico bloqueio da energia vital. Por esse motivo, as desarmonias resultantes são chamadas de rótulos. Grandes rótulos alarmantes, como cancro ou doenças cardíacas, indicam um grande bloqueio ou estagnação de energia. Rótulos menos assustadores, como uma simples indigestão ou um resfriado comum, surgem de bloqueios menores. Qualquer rótulo, seja do tamanho que for, pode ser tratado liberando-se a energia estagnada.

9 - A noção de energia vital universal é essencial a todos os conceitos citados. O Jin Shin Jyutsu nos ensina que essa energia é algo mais que uma força abstrata, inacessível. Além disso, uma das principais formas para facilitar o fluxo dessa energia está mais disponível do que se pode imaginar - está implícita em cada respiração.

 

Comentar


Morada

Rua do Xisto 150 . Maia . Portugal
Tel: 96576 3788 
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Aqui tem acesso à nossa morada e dados de contacto. Após a sua visita online, aguardamos a sua visita presencial.

Newsletter

Inscreva-se na nossa lista de e-mails e será atualizado com as últimas notícias.

Registar na newsletter