^Para Cima
foto1 foto2 foto3 foto4 foto5

hair saloonAnastácia é membro benemérito da APRE Associação Portuguesa Reiki Essencial na divulgação e formação de profissionais na área de Reiki Essencial de acordo com os mais modernos critérios de formação determinados pelo APRE, cujas competências permitem dar orientação e ensino aos praticantes de Reiki em Portugal.

965763788
Maia

Anastácia Centro Terapias Alternativas

Sempre um passo à frente em direção ao conhecimento

Receber Newsletter

Aqui pode receber a nossa Newsletter Mensal. Leia com cuidado a nossa política de Privacidade e os Termos e Condições da newsletter.
Termos e Condições

Quem esta online

Temos 30 visitantes e sem membros em linha

Quem são os Orichas?


Publicidade

 

A influencia fundamental dos Yorubas sobre nós foi exercida através da sua religião e da sua imaginação. O seu panteão de divindades e Orishas continua sendo vivo e influente, e motivou o interesse dos estudiosos. Em África cada Orisha estava vinculado a uma região ou aldeia, já que se tratava de povos distantes e autónomos que viviam em economias fechadas. Assim o culto a estes Orishas era um culto local. No território Yoruba se adorava Changó em Oyó, Yemayá em Egba, Oggún em Ekití e Oridó e Ochún em Ijebu.

Alias estes cultos locais, havia alguns Orishas que eram adorados por todas as tribos de uma região, como Obatalá, de quem todos os governantes Yorubas se consideram descendentes. A importância ou posição de um Orisha depende de grandeza da tribo que o adorava, ou de quantas tribos o adoravam. Em quase todos os casos, os Orishas são homens divinizados depois de mortos. O Orisha é uma força pura, imaterial, que somente pode ser percebida pelos humanos si ele tomar a possessão de um deles. O candidato desta possessão, é elegido pelo Orisha, é um dos seus descendentes.

 

Os Orishas mais conhecidos são os seguintes:

 

AGGAYU

(São Cristóvão) o Orisha da terra seca, do deserto. Patrono dos caminhantes, dos automobilistas, dos aviadores e dos estivadores. Patrono da cidade de Havana (Cuba). Os seus dias são as quartas feiras e as sua festa se celebram no dia 16 de Novembro. É considerado para muitos o pai de Changó, e é conhecido como o gigante de Ocha.


BABALU AYÉ

(São Lázaro) Orisha das doenças venéreas, da lepra, da varicela e em geral das doenças e infeções que aparece no ser humano. O seu dia é a quarta feira e a sua festa se celebra no dia 17 de Dezembro.


OLOKUN

OLOKUN, oricha de grande importância, ainda pouco conhecido por muitos praticantes, porém muito difundido e adorado na Nigéria. Estas crenças, em geral, são fundamentadas em algo original ou histórico, e em África existem inúmeras. 


CHANGÓ

(Santa Bárbara Bendita) Orisha maior: Deus do fogo, do raio, do trono, da guerra, dos ILÚ BATÁ (tambores) do baile, a música, e da beleza viril. Patrono dos guerreiros e das tempestades. O seu número é o 6 (Obbara). Os seus dias são as quintas feiras e todos os 4 de cada mês. O seu dia é o 4 de Dezembro. Este Orisha, é  considerado dono de todas as mulheres, pois viveu amores com todas as Orishas. 


ELEGGUÁ

(Criança de Atocha e São António de Padua) Elegguá é filho de Okuboro que era rei de Añagui. Na entrada das casas reside Elegguá, para proteger o refugio familiar da entrada de Echu, o vagabundo que leva consigo os problemas. As cores de Elegguá são o vermelho e o negro, que representam a vida e a morte. 

JEGUÁ

Muitos na nossa crença tem a noção de que Oya-Yanzan é a que manda e rege o cemitério, no entanto não é assim. E ela quem recebe o cadáver na porta do cemitério, mas a dona daquele local sacro é Jegua. A ela Olodumaré lhe impôs viver neste tenebroso lugar por uma falta cometida ao ter amores secretos com Changó, o qual lhe era proibido naquele tempo. 


IBEYIS

(São Cosme e São Damião) os Gimaguas celestiais, que gozam do amor filial de todos os Orishas; são considerados patronos das crianças e geralmente vivem nas palmeiras, e foram eles quem venceram o diabo.


YEMANJÁ

Na África, o orixá que reina nos oceanos é Olokun e, segundo consta, é o pai de Yemanjá. Ela, por sua vez, fixou seu reinado nos lagos (de água doce e salgada), enseadas, quebra-mares e na junção entre rios e mares. YEMANJÁ (Ye + omo + eja = mãe dos filhos peixes), ou, Yèyé omo ejá (Mãe cujos filhos são peixes).

OCHÚN

Yalorde é um dos tantos nomes porque se conhece a Ochún. Este nome significa Rainha e a deusa do mel e com esse mel pode retirar Oggún do monte. Todas as demais santas o tentaram e não puderam, e quando ela pediu permissão a Olofi para fazer, todas as santas gozaram com ela.

OGGÚN

Este Oricha em torno o qual, se tem elaborado tantas histórias distintas, teve uma missão muito importante na religião Yorubá, porque ele é o Ochogun de todos os Orichas (o encarregado de dar-lhes de comer). Com a sua faca se mata e isso não é outra coisa que não seja a representação de Oggún no Santo.
 


OIA IANSÁ

Oyá Iansa é o nosso credo, é um dos cinco elementos mais importantes nesta vida. Ela é a secretária de Olofi porque é a primeira que sabe todo nesta vida pois é o ar. Imaginem o que seria de este mundo em que vivemos sem o ar que respiramos, o que seria das plantas e todo o que necessita de ar para viver.

INLE

Vamos falar de Inle que é considerado um Oricha que se deve coroar como Yemanjá. Inle era medico, pescador, caçador e adivinho como Ucuele, não era Babalawo, mas tinha a virtude de Olofi de que fora essas coisas todas. Todo o que fazia saí bem, pois tinha essa virtude, mas a sua verdadeira função era ser pescador.


OBATALA

É o criador dos demais Orichas. Em Obatalá esta representado a criatividade do resto dos Orichas. Quando Olodumare criou a vida humana na terra, fez Obatalá a sua semelhança (equivalente a Adão) e o encarregou de velar pelo planeta e as suas criaturas. Ele dirige todo este mundo e cuida que tudo saía bem.

OBI

Um dos Orichas menos conhecido na religião Yorubá é Obi, que simboliza o coco. Quando este Oricha passou pela terra na sua primeira vida, Olodumaré lhe deu um lugar de muita importância entre o seu reino. Obi era branco por fora e branco por dentro, significando a pureza de carácter, de orgulho e de vaidades.

 


OBA NANI

Aqui vamos falar de Oba Nani é Obini (mulher) de Alafi (Changó), legitima esposa de Changó. Mulher nobre e boa, filha de Pduá e Yembó. Seu significado na religião Yorubá tem a haver com todo o que existe neste mundo.

 

 


OLODUMARÉ

Para os ancestrais Yorubas e, para nós seus descendentes, a existência de Oloddumare (Ser Supremo) é tão real, como a própria de nós como povo. É muito raro encontrar entre nós os descendentes dos Yorubas alguém que não acredita em Oloddumare.

 


OSSAIN

A palavra Osaín significa conhecedor, médico, começo da vida e eternidade. Isto é assim, porque ele é o espírito que vive em tudo que tem vida na terra e porque é o médico desta religião. Ele é o dono de todas as plantas, ervas, animais de este mundo.


OKO

Junto com Olokum é o Oricha mais poderoso neste mundo e um dos mais venerados no panteão Yoruba. Oricha Oko é a terra, pois certo é uma parte deste planeta em que a outra é a água

.

 


OCHOSI

Falar de Ochosi é falar da justiça e da rectidão na vida. Ochosi é o único Oricha que é bruxo de verdade na religião Yorubá. É bruxo porque nas suas cerimonias se queima pólvora, que tem a haver com os Mayuberos bruxos. É o salvador de Yalorde.

 

 

Okanbi

Com a bênção de Meu Pai Aggayú e Yemanjá

Para qualquer outra questão sobre este texto, pode-nos escrever para o nosso correio eletrónico e darei mais explicações ou retirarei duvidas.

Links: Anastácia no Sapo | APRE no Wordpress | Reiki Essencial uma filosofia de vida

 

Developed by Ext-Joom.com

Copyright 2001-2014 © web design Spirit . Todos os direitos reservados. Maia © Portugal